Cirurgia plástica - Curitiba

CORPO

MAMOPLASTIA

As mamas desproporcionais, flácidas, assimétricas, com formato e posicionamento inadequados interferem na auto estima da mulher. A cirurgia realizada com as menores cicatrizes possíveis, a sustentação interna do tecido mamário, o uso eventual da inclusão de implantes de silicone são diferenciais utilizados para atingir o sucesso deste tipo de procedimento estético.

Com o idade a fisiologia dos hormônios femininos mudam e ocorre uma diminuição do tecido mamário, a sua substituição por gordura e consequente tendência a queda. A mamoplastia é realizada para reverter esse quadro, deixando as mamas  mais simétricas, harmoniosas e com um formato mais agradável.

A presença de mamas desproporcionais é um elemento de grande conflito interior, o que leva a um reflexo natural de baixa auto estima. Esta alteração anatômica pode provocar dor na região da coluna devido ao peso excessivo das mamas. Os vícios de postura criados para ocultar o tamanho das mamas  também colaboram para este desconforto.

A mamoplastia harmoniza a silhueta corporal, modifica o volume, a forma e a posição da mama no tórax. A técnica cirúrgica utilizada depende do tamanho da mama, da redução pretendida e do grau de flacidez.

A sustentação interna com uma “alça” de tecido muscular, auxilia na prevenção da queda natural que ocorre devido ao envelhecimento e a ação da gravidade sobre as mamas.  As cicatrizes resultantes da técnica cirúrgica são definitivas, portanto é fundamental o cuidado do cirurgião na finalização da cirurgia, e da paciente em  fazer o repouso  e seguir as orientações médicas. A quantidade de cicatrizes está relacionada ao tamanho do ajuste de pele necessário variando da cicatriz periareoloar,  vertical, em formato de “L” e se necessário “T” invertido.

A cirurgia é realizada com o intuito estético,  preservando a questão funcional da mama ligada a sensibilidade e a amamentação. É possível associar a mamoplastia ao tratamento de eventuais doenças benignas da mama, como a displasia mamária (cistos). É comum a associação de implantes de silicone para atingir o sucesso do procedimento, dependendo da avaliação médica e do desejo da paciente, especialmente nos casos onde ocorreu uma atrofia do tecido mamário  após a gestação.

A cirurgia é realizada sob anestesia peridural ou anestesia geral. O tempo de internação habitual é de 24 horas. O retorno as atividades físicas é progressivo, após cerca de 30 dias é possível dirigir e fazer movimentos mais amplos com os braços, sempre com bom senso e orientação médica.

O acompanhamento pós-operatório de 6 meses tem o objetivo de conduzir ao melhor resultado estético, especialmente em relação a qualidade das cicatrizes.