Cirurgia plástica da face

FACE

PLÁSTICA DA FACE

A plástica de face e pescoço tem como objetivo atenuar os traços decorrentes do processo de envelhecimento. O envelhecimento intrínseco ou cronológico é decorrente da genética e da idade, e se manifesta por flacidez de pele, acúmulo de gordura, e queda dos tecidos por ação da  gravidade e da perda de sustentação da musculatura facial. A exposição solar excessiva pode levar a alterações da estrutura da pele, chamada de fotoenvelhecimento, com perda do tônus e elasticidade. Estas alterações associadas ao  stress do cotidiano, resultam no aparecimento de sinais de envelhecimento de origem extrínseca. Habitualmente temos as causas intrínsecas e extrínsecas atuando simultaneamente em todos os componentes da estrutura facial.  A gordura da face é absorvida, os músculos ficam flácidos e a pele perde a elasticidade.  Aparecem rugas na região frontal e ao redor dos olhos, queda das sobrancelhas, sobra cutânea e bolsas nas pálpebras, queda das bochechas, comacentuação do sulco entre o nariz e a boca e acúmulo de gordura e flacidez no pescoço.

A plástica de face atenua os sinais visíveis do envelhecimento através da remoção de gordura excessiva, reposicionamento da musculatura subjacente e retirada do excesso de pele. A reposição volumétrica com enxertos de gordura possibilita uma reengenharia com melhora estética dos ângulos faciais. Uma cirurgia bem executada tem como princípio reposicionar os tecidos na sua posição original, evitando uma aparência “esticada” e artificial. A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, sob sedação e  anestesia local ou com anestesia geral. A permanência hospitalar de 24 horas traz conforto e segurança ao paciente.

Associação de procedimentos complementares como o resurfacing com laser de Co2 Ultrafracionado Active Ultrapulse Encore® para a melhora no aspecto da pele, preenchimentos com acido Hialurônico(Restylane®Juvederm®), aplicação do produto medicamentoso e os  peelings químicos, oferecem refinamentos altamente satisfatórios a mudança obtida com a cirurgia.

O inchaço e o aparecimento de manchas roxas chamadas equimoses são normais após esta cirurgia e tendem a se concentrar na região da mandíbula e ao redor dos olhos e orelhas. A drenagem linfática manual auxilia a reabilitação tratando o acúmulo de líquido nos tecidos adjacentes da face e pescoço, além de proporcionar um conforto maior ao paciente na fase inicial do pós-operatório. A proteção contra raios solares é fundamental durante o pós-operatório e visa maximizar a qualidade das cicatrizes, acelerar a reabsorção do inchaço e evitar manchas na pele.